Comentários da Lição 11 (4o Trim/2017) por Membros da Classe do EJC

15 de dezembro de 2017

apostolo-paulo-historia

Olá amado leitor, vamos começar nosso estudo recapitulando o que estudamos no capítulo 9 do livro de Romanos.

O capítulo 9 de romanos trata da incredulidade de Israel. Naquele tempo, já existiam mais gentios conversos do que judeus, o que nos leva a perguntar: a eleição de Israel falhou, o plano de Deus falhou? Então Paulo desenvolve aquele capítulo. Primeiro, nem todos os judeus são de fato israelitas. Segundo, os gentios pela fé, podem também ser descendentes de Abraão. O terceiro é que Deus trabalha também com os filhos mais novos. No caso de Esaú, no caso de Isaque. Normalmente quando o filho mais velho está envolvido em uma situação proveniente da ação humana.

A escolha é um ato da graça, Ele escolhe. Mas a deseleição, se é que podemos chamar assim, é um resultado da atividade humana. Assim o plano de Deus teria continuidade pelos gentios, que estavam aceitando o evangelho.

Nos capítulos 10 e 11, o apóstolo Paulo vai responder algumas perguntas relevantes:

Há um futuro para Israel?
E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades. Romanos 11:26

Passagem polêmica. É isto uma profecia? Em algum momento o Israel nacional será salvo? Existem 4 interpretações.

Nesta passagem Paulo se refere a uma salvação escatológica do Israel nacional. Há muitas pessoas que acreditam assim. A grande porção evangélica dispensacionalista acredita assim. Uma das razões para legitimar o apoio dos EUA, país historicamente protestante, a Israel no oriente médio, inclusive nas últimas ações do governo Trump, onde transfere a embaixada norteamericana de Tel-aviv, para Jerusalém, tentando reconhecer que Jerusalém é a atual capital de Israel, não Tel-aviv.

Ao remanescente de Israel, aqueles que aceitaram a Jesus como salvador. Judeus crentes de todos os tempos.

Israel espiritual. Sugerir o conceito de um Israel espiritual.

Paulo está se referindo especificamente aos judeus étnicos, sem ser escatológico, se referindo aos judeus do seu tempo.

Em nossa interpretação, não pode ser o Israel espiritual. Até agora, tudo tem sido falado com o Israel segundo a carne. Acreditar que é sobre o Israel espiritual é contra o fluxo de pensamento do apóstolo até o momento. Veja nos versos seguintes:

Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. Romanos 11:25

Qual foi o Isarel que foi endurecido?
Espiritual ou carnal? É claro que Paulo está falando do Israel temporal, étnico.

Assim que, quanto ao evangelho, são inimigos por causa de vós; mas, quanto à eleição, amados por causa dos pais. Romanos 11:28

A quem Paulo está se referido aqui? Ao Israel literal. Tanto no 26, quanto no 28 Paulo nos traz o conceito do Israel carnal, aquele que se pode ver, pela nação. Seria completamente estranho ao apóstolo introduzir entre dois verscículos, um conceito diferente.

A preocupação de Paulo é com os demais, aqueles que não aceitaram:
Pois quê? O que Israel buscava não o alcançou; mas os eleitos o alcançaram, e os outros foram endurecidos. Romanos 11:7

 Aqui está a preocupação de Paulo: os que se endureceram. Diz respeito a nação de Israel. Mas ao que ele está se referindo?

Irmãos, o bom desejo do meu coração e a oração a Deus por Israel é para sua salvação. Porque lhes dou testemunho de que têm zelo de Deus, mas não com entendimento. Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus. Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê. Romanos 10:1-4

 

A boa vontade do meu coração. A minha súplica. Os judeus têm zelo por Deus, porém não com entendimento. Desconhecendo a justiça de Deus, e considerando a sua própria. O fim da lei é Cristo, para justiça. O ser humano não pode alcançar justiça por ele mesmo. O fim da lei é o propósito dela. Assim como vemos em Gálatas 3:22-25- Paulo usa exatamente a mesma linguagem: a lei tinha o propósito de conduzir a Cristo: revela o pecado, condena o pecador, para que Ele sinta necessidade de Cristo. A lei não é um meio para alcançar justiça.

Digo, pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como fala a Deus contra Israel, dizendo: Romanos 11:1,2

Deus não rejeitou Seu povo. Existem pessoas que acreditam que os judeus são excluídos dos planos de Deus. São amaldiçoados. Isso passou por toda cristandade, desde o século II. Ano 70, ano 135, foram anos da completa destruição de Jerusalém. E por conta disso, alguns cristão começaram a acreditar que Israel tinha sido abandonada por Deus. Ao longo da Idade média, os judeus foram tratados com muito ódio. Anti-semita, comparados com Judas, mesmo nome de Judá. Todos foram considerados traidores. As práticas judaicas foram proibidas. O observância do sábado, o discernimento de carnes puras e impuras. 2.000 anos de antissemitismo, na essência do ensino cristão culminaram na morte de 6.000.000 de judeus no nazismo.

Paulo diz: não há razão para acreditarmos que Deus rejeitou seu povo. Deus ama israel. E o propósito de Deus, Romanos 11:32.

Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades. E esta será a minha aliança com eles, Quando eu tirar os seus pecados. Romanos 11:25-27

Israel não creu.

Até que haja entrada a plenitude dos gentios e todo Israel, se referem a maioria. A graça salvadora de Cristo se manifestou a todos. Podemos discernir algo como um propósito divino. Não é porquê Israel rejeitou Jesus que Deus rejeitaria Seu povo. Deus estava esperando inverter o processo. O fracasso de Israel é a oportunidade dos gentios. A conversão dos gentios, seja a conversão de Israel.

Porque convosco falo, gentios, que, enquanto for apóstolo dos gentios, exalto o meu ministério; Para ver se de alguma maneira posso incitar à emulação os da minha carne e salvar alguns deles. Porque, se a sua rejeição é a reconciliação do mundo, qual será a sua admissão, senão a vida dentre os mortos? Romanos 11:13-15

O fracasso de Israel é a oportunidade dos gentios. Agora, essa oportunidade dos gentios, se converta em salvação a Israel. Deus pode usar os gentios para alcançar os judeus.

E assim, todo Israel será salvo. Assim também estes agora foram desobedientes, para também alcançarem misericórdia pela misericórdia a vós demonstrada.Romanos 11:31

Para ver se de alguma maneira posso incitar à emulação os da minha carne e salvar alguns deles. Romanos 11:14

Segundos Romanos 11: 14 e 31, a pretensão do apóstolo, é que seu irmãos judeus fossem salvos naquele momento. Não é uma profecia futura.

Irmãos, o bom desejo do meu coração e a oração a Deus por Israel é para sua salvação. Romanos 10:1

Paulo está falando de um profundo desejo: salvação de Israel. Texto grego original: modo subjuntivo. Não se refere a ações concretas, mas a ações possíveis.

E também eles, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é Deus para os tornar a enxertar. Romanos 11:23

Um desejo de Paulo, para com sua própria nação. Se não permanecerem na incredulidade, poderão ser enxertados novamente.