Comentários da Lição 2 (4o Trim/2017) por Membros da Classe do EJC

13 de outubro de 2017

licao-2017-4

O Conflito – Lição 2

É sempre bom relembrar que a Lição da Escola Sabatina do trimestre passado (Livro de Gálatas) e deste trimestre (Livro de Romanos) é para comemorar os 500 anos da Reforma Protestante liderada por Martinho Lutero, no qual no dia 31 de outubro de 1517, fixou suas 95 teses na porta da igreja do castelo do Wittenberg. Ali se iniciava-se o conflito com Roma e a sua principal tese da salvação unicamente pela fé.

O estudo da lição desta semana nos traz um prisma de outro Conflito, porém não é aquele Conflito que estamos acostumados a estudar, aquele Conflito entre o Bem e o Mal, mas um conflito que aconteceu na igreja primitiva entre judeus e gentios, que desencadeou um contexto teológico polêmico.

A Lição desta semana tem três objetivos claros:

1° Conhecer: O contexto teológico polêmico que inspirou o livro de Romanos

2° Sentir: Firmar os pensamentos na importância da relação entre a lei de Deus e a salvação pessoal para todos – tanto judeus quanto gentios.

3° Fazer: Investir tempo orando a respeito de questões da lei e da graça, em sua relação com a salvação pela fé unicamente nos méritos de Cristo.

Um dos objetivos claros de Paulo no livro de Romanos foi ajudar os judeus a entender que eles estavam envolvidos em uma transição histórica do judaísmo para o cristianismo e como qualquer outra transição e mudança isso demandaria tempo e paciência. Muitos judeus que tinham aceitado Jesus ainda não estavam preparados para as grandes mudanças que estavam acontecendo e ainda estavam por vir.

Os judaizantes insistiam que os gentios convertidos fossem circuncidados e guardassem toda lei cerimonial, fato que desencadeou o concilio relatado em Atos capitulo 15 e explanado por Ellen White no Livro Atos dos Apóstolos páginas 188 a 197, demoraram para entender que as ofertas de sacrifício haviam sido eliminadas na cruz, na qual o tipo encontrou o antítipo, assim sendo os ritos e cerimonias mosaica não eram mais obrigatórias.

Esse conflito na igreja primitiva nos leva hoje a pensar nos conflitos entre religiões e denominações nos dias atuais, na qual Graça e Lei moral estão sempre em debate.

Como veremos no decorrer do estudo do livro de Romanos, Paulo enfatizou a salvação unicamente pela fé, não na guarda da lei, nem mesmo a lei moral, porém isso não é o mesmo que fizer que a Lei moral não deve ser obedecida, a obediência aos Dez Mandamentos nunca entrou em discussão no conflito entre judeus e gentios na igreja primitiva, aqueles que tornam os Dez Mandamentos um problema, estão interpretando erroneamente os textos, com o qual Paulo e o Concilio não estava lidando.

Devido ao conflito histórico entre judeus e gentios e o conflito de ideias nos dias atuais, nosso foco deve ser na oração e estudo das questões da lei e da graça, e sempre agir com amor e paciência para com nossos irmãos.

Classe 45 – EJC

Escrito por Wellington Bassi – Membro da Classe