Meditação diária de 03/09/2017 por Flávio Reti

3 de setembro de 2017

images (2)

03 de setembro

Dia do biólogo

Provérbios 25:3 “Como a altura dos céus e a profundeza da terra, assim o coração dos reis é insondável”

A profissão de biólogo tem um grande significado no mundo moderno exatamente porque atualmente muitos questionamentos se levantam na área da biologia e para responder a esses questionamentos ninguém mais do que um bom biólogo

A origem da palavra é o grego, onde bio significa vida e logos significa estudioso, então, biólogo é um estudioso de tudo que se relaciona com a vida. Um biólogo não está restrito a um laboratório ou atrás de um microscópio. A maior parte de seu trabalho é no campo em pesquisa científica, analisando, descobrindo, concluindo, mas tudo está previsto dentro da sua área de estudo. Ele tem um campo muito grande e amplo de observação, desde a origem dos seres, a distribuição das espécies, análise genética, a formação do ecossistema, a vida na terra, e tudo que envolve o ser humano, sem falar dos animais em geral. Seu foco maior é a preservação da vida na terra, na natureza, por isso ele se envolve com plantas e animais, desce ao interior da terra e sobe aos ares sempre correndo atrás de novas descobertas que ajudem no conhecimento da vida e da qualidade da vida aqui na terra.

Desde o início, quando os homens tentaram a construção da torre de Babel, os biólogos estavam presentes, porque a primeira iniciativa foi coletar argila, fazer tijolos, queimar e construir com eles (Gen.11:3). Hoje muitos biólogos estão escavando sítios arqueológicos em busca de explicação da vida na terra há milhares de anos, buscam provas de um dilúvio universal, da extinção dos dinossauros, da presença do homem, de sua civilizações, seu modus vivendi, suas línguas, seus troncos genéticos e uma série de buscas de interesse atual. Quem pensa que um biólogo é apenas um jardineiro que cuida das árvores da praça, pode estar enganado. Ele pode estar no campo, nas grandes plantações de grãos, pode estar no meio dos grandes rebanhos de todo tipo de gado, pode estar nos pomares de grande porte com todo tipo de frutas, pode estar nos laboratórios de muitos centros de pesquisa, pode estar nas indústrias pesquisando e aprimorando produtos cada vez mais dedicados às necessidades humanas, enfim, o biólogo tem seu lugar ao sol. Eu penso em Jesus como alguém sempre próximo dos biólogos, pelo tipo de vida que levava. Ele sempre é citado perto da natureza

A vida do Salvador na Terra foi de comunhão com a natureza e com Deus. Nessa comunhão, Ele revelou-nos o segredo de uma vida de poder. Pela observação, podemos concluir que Jesus tinha algo de biólogo, porque sempre o vemos junto à natureza, nas estradas poeirentas, nos campos, no mar, nas encostas, e raramente na cidade. Ele sempre tomava tempo para estar perto da natureza. “A infância de Jesus, passada na pobreza, não fora contaminada pelos hábitos artificiais de uma era corrupta. Trabalhando ao banco de carpinteiro, desempenhando as responsabilidades da vida doméstica, aprendendo as lições da obediência e da labuta, encontrava recreação entre as cenas da natureza, colhendo conhecimento enquanto buscava compreender os mistérios dessa natureza. Estudava a Palavra de Deus e as horas de maior felicidade para Ele eram aquelas em que Se podia afastar do cenário de Seus labores e ir para o campo a meditar nos quietos vales, a entreter comunhão com Deus na encosta da montanha, ou entre as árvores da floresta. O alvorecer encontrava-O, muitas vezes, em algum lugar retirado, meditando, examinando as Escrituras, ou em oração. Com cânticos saudava a luz matinal. Com hinos de gratidão alegrava Suas horas de labor, e levava a alegria celeste ao cansado e ao abatido” (Ciência do Bom Viver, p.52). Bons costumes esses de Jesus, procurar lugares afastados junto à natureza e na solitude dos bosques falar com o pai. Será que podemos aprender alguma coisa disso? É uma questão de experimenrtar. E não precisa ser biólogo.   
 

 

03 de setembro

Dia do biólogo

Provérbios 25:3 “Como a altura dos céus e a profundeza da terra, assim o coração dos reis é insondável”

A profissão de biólogo tem um grande significado no mundo moderno exatamente porque atualmente muitos questionamentos se levantam na área da biologia e para responder a esses questionamentos ninguém mais do que um bom biólogo

A origem da palavra é o grego, onde bio significa vida e logos significa estudioso, então, biólogo é um estudioso de tudo que se relaciona com a vida. Um biólogo não está restrito a um laboratório ou atrás de um microscópio. A maior parte de seu trabalho é no campo em pesquisa científica, analisando, descobrindo, concluindo, mas tudo está previsto dentro da sua área de estudo. Ele tem um campo muito grande e amplo de observação, desde a origem dos seres, a distribuição das espécies, análise genética, a formação do ecossistema, a vida na terra, e tudo que envolve o ser humano, sem falar dos animais em geral. Seu foco maior é a preservação da vida na terra, na natureza, por isso ele se envolve com plantas e animais, desce ao interior da terra e sobe aos ares sempre correndo atrás de novas descobertas que ajudem no conhecimento da vida e da qualidade da vida aqui na terra.

Desde o início, quando os homens tentaram a construção da torre de Babel, os biólogos estavam presentes, porque a primeira iniciativa foi coletar argila, fazer tijolos, queimar e construir com eles (Gen.11:3). Hoje muitos biólogos estão escavando sítios arqueológicos em busca de explicação da vida na terra há milhares de anos, buscam provas de um dilúvio universal, da extinção dos dinossauros, da presença do homem, de sua civilizações, seu modus vivendi, suas línguas, seus troncos genéticos e uma série de buscas de interesse atual. Quem pensa que um biólogo é apenas um jardineiro que cuida das árvores da praça, pode estar enganado. Ele pode estar no campo, nas grandes plantações de grãos, pode estar no meio dos grandes rebanhos de todo tipo de gado, pode estar nos pomares de grande porte com todo tipo de frutas, pode estar nos laboratórios de muitos centros de pesquisa, pode estar nas indústrias pesquisando e aprimorando produtos cada vez mais dedicados às necessidades humanas, enfim, o biólogo tem seu lugar ao sol. Eu penso em Jesus como alguém sempre próximo dos biólogos, pelo tipo de vida que levava. Ele sempre é citado perto da natureza

A vida do Salvador na Terra foi de comunhão com a natureza e com Deus. Nessa comunhão, Ele revelou-nos o segredo de uma vida de poder. Pela observação, podemos concluir que Jesus tinha algo de biólogo, porque sempre o vemos junto à natureza, nas estradas poeirentas, nos campos, no mar, nas encostas, e raramente na cidade. Ele sempre tomava tempo para estar perto da natureza. “A infância de Jesus, passada na pobreza, não fora contaminada pelos hábitos artificiais de uma era corrupta. Trabalhando ao banco de carpinteiro, desempenhando as responsabilidades da vida doméstica, aprendendo as lições da obediência e da labuta, encontrava recreação entre as cenas da natureza, colhendo conhecimento enquanto buscava compreender os mistérios dessa natureza. Estudava a Palavra de Deus e as horas de maior felicidade para Ele eram aquelas em que Se podia afastar do cenário de Seus labores e ir para o campo a meditar nos quietos vales, a entreter comunhão com Deus na encosta da montanha, ou entre as árvores da floresta. O alvorecer encontrava-O, muitas vezes, em algum lugar retirado, meditando, examinando as Escrituras, ou em oração. Com cânticos saudava a luz matinal. Com hinos de gratidão alegrava Suas horas de labor, e levava a alegria celeste ao cansado e ao abatido” (Ciência do Bom Viver, p.52). Bons costumes esses de Jesus, procurar lugares afastados junto à natureza e na solitude dos bosques falar com o pai. Será que podemos aprender alguma coisa disso? É uma questão de experimenrtar. E não precisa ser biólogo.