Meditação diária de 07/12/2017 por Flávio Reti

7 de dezembro de 2017

noticias_1437078670

07 de Dezembro
Dia da silvicultura

Salmo 50:10   “Porque meu é todo animal da selva e o gado sobre milhares de outeiros”

Se alguém tem o sobrenome de Silva, ou se chama Silvio, Silvia, seu nome tem origem latina e significa selva, mata, floresta. E a silvicultura quer dizer o cultivo de árvores, a ciência que estuda as maneiras naturais e artificiais de recuperar uma floresta, uma mata. Isso pode ser útil no aproveitamento das matas, na manutenção dos parques ecológicos, no reflorestamento de árvores que estão quase na faixa de extinção. A extração de madeira até há pouco tempo feita indiscriminadamente agora está preocupando a humanidade, porque não está havendo mais árvores cuja madeira seja comercial para as serrarias. E todos sabem que uma árvore até chegar no ponto de corte para produzir madeira serrada demora até 100 anos. Alguma coisa de uma geração para outra. Há árvores que crescem rápido, mas normalmente essas não servem como madeira de lei, adequada para fabricação de móveis, madeiramento das casas e outros fins. Dentro da preocupação com a ecologia está a silvicultura. E a silvicultura não é só derrubar uma árvore e plantar outra, temos o fator tempo. Para a silvicultura ter sucesso é necessário um planejamento de longo prazo, estudo do clima, escolha certa da espécie, seleção do material genético, o preparo do solo e das mudas, controle de pragas, derrubada planejada e todo cuidado como se faria com uma árvore frutífera do pomar. Tudo isso para a próxima geração colher o resultado. Silvicultura é uma ciência que deve ser estudada nas escolas de agronomia. A presidente Dilma Rousseff sancionou uma lei que institui o Dia Nacional da Silvicultura. A data será comemorada anualmente em 7 de dezembro, conforme decretado pelo Congresso Nacional. O ato informa que o objetivo da comemoração oficial é “conscientizar produtores rurais e a sociedade brasileira sobre a importância da silvicultura, tanto para a economia como para o meio ambiente”. “O poder público promoverá campanhas na data comemorativa direcionadas ao setor agropecuário e à população em geral, visando esclarecer a importância da atividade silvicultural”, especifica a lei. O Brasil gera milhões de empregos diretos e indiretos relacionados com a cadeia produtiva de base florestal. Somos o único país cujo nome é inspirado em uma árvore. As mudanças climáticas, a pressão sobre as florestas nativas e as gerações futuras cobram respostas. E as florestas plantadas brasileiras têm uma resposta verde para a economia mundial. “Quem planta árvores acredita no futuro”, declarou Antonio Sergio Alípio, presidente da ABRAF, (Associação Brasileira de Produtores de Florestas).

Penso que por isso, e por outras razões também, Deus ao criar o homem o colocou no Éden para o cuidar e lavrar. O primeiro homem foi também o primeiro silvicultor. Adão não deveria estar ocioso. Ao acabar de ser criado, foi-lhe conferido o seu trabalho. Deveria encontrar ocupação e felicidade cuidando das coisas que Deus criara e como recompensa de seu esforço seriam suas necessidades abundantemente supridas pelos frutos do Jardim do Éden. “Deus preparou um belo jardim para Adão e Eva. Proveu-os de tudo quanto exigiam suas necessidades. Plantou para eles árvores frutíferas de toda a espécie. Com mão liberal circundou-os de Sua misericórdia. As árvores para utilidade e adorno, e as lindas flores, que brotavam espontaneamente e cresciam em rica profusão ao redor deles, deviam ignorar a degeneração. Adão e Eva eram ricos de fato. Possuíam o Éden. Adão era senhor em seu belo domínio. Ninguém pode contestar o fato de que ele foi rico. Deus sabia, porém, que Adão não podia ser feliz sem ocupação. Deu-lhe portanto algo para fazer; devia cultivar o jardim” (Conselhos sobre Educação, p.23).

Estava nos planos de Deus que o homem vivesse também na selva, como os animais, que no Éden não eram ferozes, e junto à natureza, comendo o que o Éden produzia, sem preocupação com plantar e colher sob o sol e chuva, sujeito a intempéries, às pragas e às doenças das plantas. E ao ver o número de sementes que uma fruta qualquer produz, somos levados a pensar que, se todas fossem plantadas, em pouco tempo o mundo inteiro seria uma grande pomar, só árvores frutíferas. E pensar que o homem perdeu todo esse privilégio e agora vive num mundo à beira da extinção. Temos que convir que os planos de Deus eram os melhores e ainda são os melhores, porque ele quer recuperar o Éden perdido e levar de volta o homem à perfeição em que fora criado. Vamos fazer planos de estar lá com todos os remidos de Deus. Muita gente está marcando para se encontrar embaixo da árvore da vida e dizem que logo não haverá mais espaço embaixo da árvore, mas de qualquer jeito, precisamos estar lá. Haverá mais árvores.