Meditação diária de 08/03/2018 por Flávio Reti

8 de março de 2018

08 de Março
O Gorila (Gorilla)

João 8:19   “Perguntavam-lhe, pois: Onde está teu pai? Jesus respondeu: Não me conheceis a mim, nem a meu pai. Se vós me conhecêsseis a mim, conheceríeis também a meu pai”

As pessoas de um modo geral mantém na cultura muitos mitos e lendas que, por vezes, podem moldar nossas opiniões. Uma demonstração disso está na maneira que as pessoas consideram os gorilas. Por causa dos filmes, das propagandas na televisão, nas histórias sobre gorilas, temos a tendência de imaginá-los como monstruosos (veja o filme King Kong), agressivos e perigosos, pendurado nas árvores ou batendo no peito e atacando pessoas. Nada pode ser mais equivocado do que isso. Os cientistas que estudam os gorilas, de início se aproximam levando armas para se defender, mas vão ficando perto dos gorilas até serem aceitos. Depois, quase que realmente, vão morar com os gorilas. Sentam-se com eles, abraçam-nos, fazem carinho neles, dormem com eles e os imitam pulando junto com eles. Os gorilas raramente caminham em dois pés, como o homem, na maior parte do tempo andam no chão com as quatro patas e dificilmente subindo em árvores. Se sobem em árvores é para dormir. Às vezes brigam entre si, mas não atacam as pessoas. Rugem, bramam, fazem barulho, mas normalmente para sondar a reação de outros gorilas. Se o som produzido não traz nenhum efeito, o gorila se desanima e vai fazer outra coisa. Você consegue perceber quão distante estamos da verdade quando ouvimos lendas e histórias a respeito dos gorilas? Em 2016, em Cincinatti, nos Estados Unidos, uma criança caiu, por negligência dos pais, dentro do fosso que separava os gorilas dos visitantes. Um gorila pegou a criança e passeava com ela. As autoridades temendo a morte da criança sacrificaram o gorila e isso gerou um protesto por todo o país em defesa dos animais.

Quando Jesus veio viver entre os homens, o povo estava tão confuso a respeito do caráter de Deus que não reconheceram em Jesus o próprio Deus entre nós. Eles acreditavam conhecer a Deus, mas estavam impregnados de mitos e lendas que empanavam a imagem de Deus, mesmo vivendo e habitando entre eles. Foi difícil Jesus convencer seus próprios discípulos de que Deus, o pai, era misericordioso, amável e perdoador. Na próxima vez que você ler alguma coisa sobre os gorilas e desconfiar que é lenda ou mito, procure lembrar de como as pessoas ainda hoje veem a Deus. A cultura popular impregnou nossa cabeça com histórias, lendas e crendices a ponto de Deus mesmo ficar obscuro na nossa mente, quando deveria estar bem claro, bem conhecido e bem familiar. Afinal, um dia queremos ir morar com ele no céu e como será, se mal o conhecemos aqui?