Meditação diária de 11/04/2018 por Flávio Reti

11 de Abril de 2018

11 de abril

O mussaranho (Suncus etruscus)

Tiago 3:8   “A língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar, é mal incontido, carregado de veneno mortífero”

Se alguém lhe perguntar qual é o maior mamífero do mundo, provavelmente você vai responder que é o elefante e vai errar. E se lhe perguntarem qual o menor mamífero do mundo, você provavelmente vai responder que é o rato e vai errar de novo. Porque o maior mamífero é a baleia e o menor mamífero é o mussaranho. Ele se parece com ratinho, mas possui um focinho comprido que mais parece um bico e uma cauda comprida, mas muito diferente da cauda dos ratinhos. O mussaranho se destaca com várias características: Ele pesa o equivalente a uma moedinha de 1 real e seu metabolismo é tremendamente exagerado, porque seu coração chega a bater 1200 vezes por minuto, doze vezes mais rápido do que o coração do ser humano. Por causa do seu metabolismo, ele tem uma fome eterna, quase sem fim, comem o tempo todo e algumas espécies não para sequer para dormir. Eles morrem se passarem mais de 6 horas sem comer e podem comer 3 vezes seu próprio peso por dia. São animais pequenos e briguentos. Não existem no Brasil, são originários da América do Norte. Ele é pequeninho e muito fofinho, mas muito venenoso. Eles conseguem matar outros animais três vezes maior que seu tamanho. Você pode não acreditar, mas o mussaranho consegue correr sobre a água e não afundar. Quando eles são ameaçados, eles soltam uma secreção fedorenta para afugentar os predadores. Quando ele nasce chega a ser do tamanho de um caroço de feijão pesando apenas 2 gramas. Nascem sem pelo e cegos. Quando a mamãe mussaranho precisa trocar de ninho e os filhotes não conseguem andar, ela força os filhotes a meter os dentes nela e os demais uns nos outros formando uma fila indiana puxada pela mãe até o novo ninho.

A lição que o mussaranho nos deixa é a de ser pequeno, mas poderoso. Ele nada pode fazer para deixar de ser como é, mas nós podemos ser no momento como o mussaranho e podemos nos transformar e deixar de ser perigosos, venenosos, fedorentos, agressivos. Ao agirmos assim, tentando parecer importantes, nós afugentamos as pessoas para longe de nós. Quando alguém se comporta como o mussaranho, fatalmente vai ser rejeitado e abandonado do mesmo modo que esta pequena fera nada agradável. Além de feio, portador de maus hábitos.