Meditação diária de 13/02/2018 por Flávio Reti

13 de Fevereiro de 2018

13 DE FEVEREIRO

Dragão de Komodo (Varanus komodoensis)

Apocalipse 16:13 “E da boca do dragão e da boca da besta e da boca do falso profeta vi saírem três espíritos imundos, semelhantes a rãs”

 

O dragão de Komodo, às vezes chamado de crocodilo da terra, nada mais é do que um enorme lagarto que vive na Indonésia, numa ilha denominada Komodo. É a maior espécie de lagarto, chegando a pesar 120 quilos e a medir 3 metros de comprimento. Eles são carnívoros e se alimentam principalmente de carniça, mas também caçam outros animais invertebrados, aves e mamíferos, e com seu faro aguçado eles podem localizar uma carcaça a 10 quilômetros de distância. Eles põem cerca de 20 a 30 ovos na areia e os abandonam para incubar durante 6 a 8 semanas. Podem viver até 50 anos e são capazes de se reproduzir por partenogênese. Palavrão? Não, é a capacidade da fêmea por ovos não fertilizados por machos, mas que podem gerar filhotes dentro deles. Por serem grandes e terem a reputação de muito ferozes, eles são atração em todos os zoológicos do mundo. Os nativos da Indonésia o conhecem como crocodilo da terra (buaya darat). Quando ele ataca um outro animal vivo, ele lhe dá uma rabada, um golpe com a cauda, e depois corta em pedaços com os dentes. No interior da sua boca ele carrega bactérias infecciosas letais que se algum outro animal for ferido por ele e conseguir escapar, certamente vai morrer pela infecção contraída por bactérias da sua boca. Se um dia você tiver a oportunidade de ver um dragão de Komodo, vai notar que ele vive o tempo todo babando uma saliva carregada de bactérias. E ele é insistente, ele segue a vítima até que ela caia pela infecção e então é devorada. O dragão de Komodo usa a língua para detectar sabor, cheiro e sentir o ar.

Não é um animal bonito nem agradável. É fétido, asqueroso e tem uma aparência amedrontadora, ainda mais sabendo que até sua saliva pode matar quem entra em contato, ele deve ser evitado mesmo.

Assim é na vida prática. Muitas coisas e muitas pessoas devem ser evitadas pelo mal que podem causar a outras pessoas inocentes. O conselho do anjo de Apocalipse é “não tocar coisas imundas” para ser recebido por Jesus. Deixe o dragão de Komodo pra lá e deixe também o dragão, a antiga serpente, o diabo, também pra lá e vivamos a vida cristã longe deles. O que precisamos é aprender a nada ter a ver com coisas imundas e estar limpos diante de Deus por ocasião da volta de Jesus.