Meditação diária de 13/03/2018 por Flávio Reti

13 de março de 2018

13 de Março
O Hipopótamo (Hippopotamus amphibius)

I Timóteo 1:5   “Mas o fim desta admoestação é o amor que procede de um coração puro, de uma boa consciência e de uma fé não fingida”

Um hipopótamo pode pesar mais de 2 toneladas o equivalente a mais de 30 homens juntos. Embora sua aparência seja de um tremendo carnívoro, ele só come ervas. Boca enorme, que pode se abrir até 150 graus, enquanto a do homem só abre 45 graus. Na pele do hipopótamo não existe glândula sebácea, mas existe uma outra que serve para manter a pele do animal hidratada e protegida de infecções e queimaduras solares, quando está fora da água, porque ele vive sempre nos rios e nos lagos da África. Entre os mamíferos, apenas a baleia tem a boca maior do que a dele e só um dente dele pode pesar até 3 quilos. Eles enxergam bem, ouvem bem e sentem cheiro de longe muito bem. Conseguem passar maior parte do tempo debaixo da água, mas ele mantém as orelhas, os olhos e as narinas fora da água. Fora da água, eles costumam marcar seu território, não com xixi, como fazem os cachorros, mas espalhando as fezes com o rabo num movimento igual ao limpador do parabrisa dos carros. Ele boceja por vários motivos: indicar agressividade para defender seu território, aterrorizar os demais animais, para cortejar uma fêmea. Não é carnívoro, só se alimenta de plantas, mas é muito perigoso, especialmente quando seu território é invadido por outros animais ou mesmo pelo homem. Na África, ele é considerado o animal mais agressivo que existe, até mais que os tigres e os leões. E o que eu vou aprender com um monstro desses? Vou relembrar o que já aprendi com outros animais: As aparências enganam. Ele parece carnívoro para quem olha pela primeira vez, mas se surpreende quando o vê comendo capim. São lentos e parecem apáticos, herbívoros e mansos e passam a vida rolando em águas lamacentas sem incomodar ninguém. Mas se engana quem pensa assim. Eles são ágeis e agressivos, conseguem matar leões, caçam e matam antílopes e búfalos que se aventuram em seu território.

Nós, cristãos, nunca podemos aparentar uma coisa e ser outra. Precisamos, diante de Deus, ser autênticos para que todos que nos rodeiam possam confiar em nós. Não pode existir isso de duas caras, mesmo porque, o cristão só tem uma cara que deveria refletir o próprio rosto de Jesus. Expressão de bondade, de justiça, de boa vontade, de perdão são coisas que recomendam o cristianismo. As pessoas reconhecem que somos cristãos pela nossa aparência, mesmo não revelada. O cristão sincero é uma bênção aos demais.