Meditação diária de 26/11/2017 por Flávio Reti

26 de novembro de 2017

maxresdefault

26 de novembro
Dia da morte de Grande Otelo

Eclesiastes 2:16   “Pois do sábio, bem como do estulto, a memória não durará para sempre. Porquanto, de tudo, nos dias futuros, total esquecimento haverá. E como morre o sábio, assim morre o tolo”

Por acaso você já ouviu falar de Sebastião Bernardes de Souza Prata, nascido em Uberlândia, e falecido em Paris, em 26 de novembro de 1993? Não! Eu esperava uma resposta “não”. Esse foi o Grande Otelo, ator, comediante, cantor e compositor brasileiro. Participou de vários filmes brasileiros de sucesso e estreou com um grande cômico de nome Oscarito. Ele é personagem principal na obra MACUNAÍMA de Mario de Andrade.

Sua vida foi marcada por tragédias. Filho de mãe alcoólatra e seu pai foi assassinado a facadas. Já depois de ser um ator consagrado pelo público, sua mulher se suicidou depois de matar com veneno seu filho de seis anos de idade. Mas que importância tem Grande Otelo para nosso devocional? Afinal, ele sempre esteve envolvido com novelas, cinemas, teatros, coisas que nós cristãos não prezamos muito. Nosso foco é mais as coisas de Deus, o reino dos céus, nosso preparo para a vinda de Jesus, a pregação do evangelho no mundo, a sustentação da igreja como porto seguro dos crentes enquanto esperamos a gloriosa aparição de nosso Senhor Jesus Cristo nas nuvens do céu. É exatamente por esse contexto que a vida de Grande Otelo serve a este devocional. Ele galgou as alturas do reconhecimento humano, foi aplaudido em muitas plateias, levou o lazer a muitos palcos e fez muita gente rir, mas quem é hoje o Grande Otelo? Ele se foi, como muitos outros também se foram e apenas alguns tem lembrança dele, a grande maioria da população de hoje nem sabe que ele existiu. Mas nos livros de registro do céu seu nome nalgum lugar vai aparecer e um anjo de Deus marcou o local de sua sepultura, no cemitério dos Anjos, em Minas Gerais. Um dia, ele será chamado à vida, não posso dizer se na primeira ou na segunda ressurreição, e terá um encontro com o rei dos reis e senhor dos senhores, nosso Deus. Assim será com todos nós, todos temos um encontro marcado e naquele dia tudo que fizemos no corpo virá à tona para conhecimento do universo e para comprovação da justiça de Deus. Deus é misericórdia, mas também é justiça, tudo vai depender de nossos atos de hoje. Estamos nos aproximando rapidamente do fim da história desta terra e deste mundo e ao reconhecermos que realmente Jesus breve virá, iremos nos levantar para trabalhar como nunca antes para operar nossa salvação e a salvação de todos com quem temos contato. Jesus nos mandou fazer soar o toque de alarme para o povo e em nossa vida mostrar o poder da verdade. O mundo em breve, não apenas o Grande Otelo, deve encarar o grande legislador por causa de sua lei desobedecida. O Senhor quer ver a obra de proclamação do evangelho com crescente eficiência e ordena ele que seus filhos crentes avancem unidos e levem essa mensagem de salvação ao mundo. A cada dia enfrentamos uma nova experiência e elas nos hão de pautar a vida pelos princípios da justiça ou pelos meandros das obras de satanás. Devemos ter como sagrada a nossa fé e esforçar para entender cada dia melhor a vontade de nosso Deus para nós. Somos sabedores que a graça de Cristo nos basta e nos fará mais fortes, mais capacitados para viver de acordo com sua vontade, aprendendo desde aqui os rudimentos do céu. Se pensarmos bem, o céu começa aqui, a vida eterna começa aqui, aliás, já começou. Talvez passemos por um breve período de sono na sepultura, mas ao abrir os olhos a vida vai continuar, por isso sou levado a dizer que a vida eterna já começou para aqueles que fazem a vontade de Deus. O inimigo procura nublar o discernimento do povo do advento e reduzir nossa eficácia, mas como ele é um inimigo vencido, nós temos a certeza de que “tudo poderemos naquele que nos fortalece” (Fil.4:13). Já vai alto o tempo e não é seguro flertar com o pecado. A lógica da vida nos ensina que devemos nos precaver para estarmos em pé diante de Deus naquele dia em que a trombeta de Deus soar chamando vivos e mortos para um encontro com Cristo. Jesus em breve virá, quer você aceite ou não, quer você entenda ou não, quer você esteja preparado ou não. Não depende da nossa ignorância, depende do tempo de Deus e nós somos o motivo principal da sua vinda. Ele vem nos buscar.