Meditação diária de 28/12/2017 por Flávio Reti

28 de dezembro de 2017

Tramandaí - RS, 04/02/2010; Disputa do Circuito de Salva-vidas, promovido pela Comunicação Social da Operação Golfinho e a coordenação dos Salva-vidas, em Balneálrio Pinhal.  Foto: Linei Zago / Palácio Piratini

28 de Dezembro
Dia do salva-vidas

Mateus 18:11   “Porque o filho do Homem veio buscar o que se havia perdido”

É comum encontrá-los à beira da piscina, na orla da praia, usando seu uniforme amarelo, eles estão sempre por lá do alto de uma cabine vigiando e observando os banhistas. Qualquer sinal ou alarme de perigo, eles correm e mergulham para fazer o salvamento. Eles têm história de milhares de salvamentos, evitando o afogamento. Eles sabem também dar os primeiros socorros, atitude fundamental para evitar sequelas nas pessoas resgatadas. Eles são realmente nossos heróis. Essa profissão de salva-vidas veio a existir no início do século XX, nas praias da Inglaterra e logo se espalhou por todo mundo que tem praia. Coincidentemente, no dia 28 de dezembro de 1970 estava se formado no rio Grande do Sul a primeira equipe de policiais com a função de salvar vidas, na cidade de Porto Alegre. Hoje eles estão presentes em todos os locais de lazer público que possa oferecer algum risco à população, especialmente risco de afogamento em praias e piscinas. No ano de 2016 vimos vários acidentes ocorridos nos mares da costa Europeia com barcos precários trazendo refugiados e imigrantes fugindo da guerra e do terrorismo nos países árabes, mormente da Síria e a guarda costeira quase todos os dias resgatava náufragos e sobreviventes de naufrágios. Podíamos ver pelas imagens da televisão as situações precárias em que vinham aqueles aventureiros para lançar sorte nos países da Europa.

Quem está mergulhado em águas profundas de sofrimento e miséria, a ponto de se afogar, é o nosso mundo e com ele nós mesmos também. Se não surgir um salva-vidas, ele vai perecer nas garras de satanás. Cada dia testifica do aumento da loucura, do assassínio, do suicídio, de desgraças de toda sorte. Quem pode duvidar que instrumentos satânicos se acham em operação entre os homens, numa atividade crescente, para perturbar e corromper a mente, contaminar e destruir o corpo?  Os anjos são enviados das cortes celestiais, não para destruir, senão para vigiar e guardar as almas em perigo, para salvar o perdido, para trazer de volta ao redil os extraviados. “Não vim para julgar o mundo, e sim para salvá-lo” (João 12:47), declarou Cristo. “O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que O temem, e os livra.” Sal. 34:7. Deus encarrega Seus anjos de salvar Seus escolhidos da calamidade, de guardá-los da “peste que se propaga nas trevas”, e da “mortandade que assola ao meio-dia” (Sal. 91:6). Deus precisa de salva-vidas nesta terra e eu posso ser um deles. Mas enquanto eu luto para salvar os outros, devo também lutar para me salvar. Qualquer vida é preciosa aos olhos de Deus.

Nós não estamos sozinhos na batalha contra o mal. Pudéssemos erguer a cortina, nós observaríamos os anjos do Céu lutando do nosso lado. Isso eles precisam fazer porque é seu trabalho guardar e salvar as vidas em perigo. “Não são, porventura, todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação” (Heb. 1:14)?. Milhares e dezenas de milhares, milhões e milhões de anjos ministram em favor dos seres humanos. Muitas vezes não temos noção do esforço que os anjos comissionados por Deus estão fazendo para salvar o máximo possível de pessoas deste mundo amarrotado pela sanha de satanás. Deus comissionou um exército de homens e mulheres convertidos para estar de prontidão à beira de cada local perigoso e cooperando com os anjos, quando necessário, a fim de salvar os que perecem ao nosso redor. Somos todos salva-vidas admitidos por Deus e de maneira alguma podemos abandonar nosso posto de observação e atuação. Salvar vidas não é um emprego, não é um cargo, é uma missão cuja motivação é o amor de Deus distribuído aos seus salva-vidas aqui na terra. Eu posso ser um salva-vidas nesta terra, por que não? Há muitos que já estão atuando e só está faltando você. Vamos nos alistar? Ainda há vagas!